Como a oncologia veterinária pode salvar a vida dos pequenos animais?
Como a oncologia veterinária pode salvar a vida dos pequenos animais?

Como a oncologia veterinária pode salvar a vida dos pequenos animais?

Você já conhece a área de oncologia veterinária e sabe por que tem crescido nos últimos anos? Os animais, assim como os seres humanos, estão sujeitos a sofrer com o surgimento de câncer, ou neoplasias.

O problema ficou mais evidente nos últimos anos, nos quais os pequenos animais passaram a ter a expectativa de vida maior. Por essa razão, acabam sendo mais suscetíveis, já que a doença costuma afetar animais idosos. Nesse sentido, a oncologia veterinária tem se despontado como a principal esperança para os tutores.

Além da idade, existem outros fatores externos que podem levar ao desenvolvimento de câncer nos pequenos animais.

Como a Oncologia Veterinária trabalha?

A oncologia veterinária é a área responsável por diagnosticar e tratar câncer em pequenos animais. É uma especialidade que tenham ganhado destaque devido ao aumento da ocorrência de problemas oncológicos nos animais, resultado da vida mais longa desses pets.

O câncer é uma das principais causas de morte em cães e gatos, por isso, o profissional que deseja atuar na prevenção, diagnóstico e tratamento dessa doença, precisa se especializar. Só assim conseguirá identificar o tipo, a causa exata e o tratamento mais indicado em cada caso.

Quais são os principais tipos de câncer em pequenos animais?

De acordo com a oncologia veterinária, existem uma série de fatores que podem levar ao surgimento de câncer em pequenos animais. No entanto, as principais causas são:

  • fatores genéticos
  • idade avançada
  • mutações celulares em decorrência de fatores variados
  • animais que já estejam enfrentando outras patologias.

Além desses, à exposição dos animais à elementos externos como o sol  ou produtos químicos também é um fator desencadeador. Ademais, a falta de castração, sobretudo em fêmeas, podem levar ao desenvolvimento do câncer de origem hormonal.

Visto isso, os principais tipos de problemas oncológicos em cães são:

  • tumores mamários e ovários, que ocorrem principalmente em fêmeas não castradas;
  • tumores cutâneos, que podem ser internos e externos e costuma afetar principalmente gatos despigmentados;
  • câncer de pele, causado pela exposição frequente e excessiva ao sol ;
  • tumores hematopoiéticos, que geram linfomas e leucemia nos animais.

Como o diagnóstico é feito?

Cada um dos tipos de câncer podem se manifestar de forma diferente no corpo do animal. Sendo assim, os principais sintomas da ocorrência do problema são:

  • apatia;
  • manchas;
  • diarreia e vômitos;
  • aumento da massa abdominal;
  • perda de peso sem motivo aparente;
  • dificuldade para respirar, comer e engolir;
  • nódulos aparentes e relativamente palpáveis;
  • sangramentos espontâneos nas fezes, urina ou outros orifícios do animal.

Portanto, a melhor estratégia dos especialistas em oncologia veterinária deve ser realizar os exames corretos  para detectar com precisão a enfermidade. Principalmente pois, quando é diagnosticada precocemente, as chances do tratamento resultar em cura são bem maiores.

Além dos exames clínicos e sanguíneos, o diagnóstico por imagem é um importante aliado na oncologia veterinária. O ultrassom veterinário, por exemplo, permite a visualização da localização exata do tumor, o desenvolvimento e ainda, se tiver o efeito doppler, permite que o médico veterinário observe alterações na irrigação sanguínea. Após ser identificado, o tumor pode ser levado para a biopsia dos tecidos.

Tratamentos indicados

Já para o tratamento existem, basicamente duas formas. O primeiro deles é o tratamento curativo, realizado por meio de cirurgia para remoção do tumor. Este método pode ser relacionado com tratamentos alternativos tais como:

  • Quimioterapia: nesse tratamento são utilizadas as mesmas drogas usadas em humanos, porém em doses menores. Isso permite que o pet possa levar uma vida quase normal, geralmente sem sofrimento.
  • Radioterapia: também semelhante a aplicada em humanos, esse tratamento teve uma grande expansão nos últimos anos;
  • Eletroquimioterapia: é uma combinação do medicamento quimioterápico em associação a aplicação de um campo elétrico específico.
  • Imunoterapia: mais utilizada em pacientes com melanoma, os medicamentos utilizados nesse método atuam em certas vias específicas das células tumorais matando-as.

Existe ainda o chamado tratamento paliativo, indicado para casos crônicos da doença, em que o tumor está em caso avançado. Nessa situação, não há possibilidade de cura e os cuidados são apenas para aliviar o sofrimentos dos animais.

Na oncologia veterinária é fundamental conhecer as origens do problema e, principalmente as formas de diagnóstico para que a doença seja diagnosticada com precisão o quanto antes.

Não perca tempo e agende a consulta de seu bichinho, caso ele apresente algum sintoma.

Adicionar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *